MPF no pedido de prisão de Marconi: “Estava-se diante da ponta do iceberg”

No pedido de prisão preventiva do ex-governador Marconi Perillo (PSDB), o Ministério Público Federal (MPF) diz que a Operação Cash Delivery mostra que a organização criminosa liderada pelo tucano “tem uma atuação muito mais ampla e atual do que se imaginava inicialmente” e “não se limita ao esquema Odebrecht”. “Estava-se diante da ponta do iceberg, que paulatinamente vai se tornando mais descoberto”, diz o procurador Hélio Telho.

O principal fato novo para embasamento do novo pedido de prisão foi o interrogatório do ex-presidente da Agetop Jayme Rincón à Polícia Federal, em que ele admite que recebeu dinheiro da Odebrecht em seu apartamento em São Paulo, como mostrou O POPULAR com exclusividade no dia 5 de outubro.

O MPF protocolou o pedido no dia 8 de outubro e o juiz federal Rafael Ângelo Slomp decretou a prisão na tarde desta quarta-feira (10), enquanto Marconi estava na sede da PF em Goiânia para ser interrogado.

Fonte: O Popular



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *