Operação Predador: Polícia Civil prende autor de estupros e roubos; material genético comprovou autoria

A Polícia Civil de Goiás deflagrou, nesta semana, a Operação Predador, uma grande investigação que deslindou a autoria de crimes de roubo seguido de estupro perpetrados contra 6 vítimas mulheres, entre 19 e 49 anos, ocorridos entre os anos de 2016 e 2019. Cinco vítimas foram roubadas e estupradas em Goiânia e uma delas, em Senador Canedo. Em todos os casos, foi constatado que o perfil genético do autor corresponde ao de um mesmo indivíduo.

O homem agia de modo agressivo, sempre por volta das 6h da manhã, a bordo de um motocicleta ou veículo automotor. Assim, ele interceptava as vítimas que trafegavam em motocicletas, derrubando-as ou as obrigando a parar e descer, sempre sob a ameaça de estar armado. Após subjugar as vítimas, o autor as levava a locais ermos onde as estuprava e subtraía seus pertences. Algumas das vítimas não chegaram a ser roubadas e nem estavam em motocicletas.

Diante da constatação de que se tratava de um único criminoso, foi criada uma força-tarefa para investigação conjunta, sob a coordenação da Superintendência de Polícia Judiciária (SPJ) da Polícia Civil. A Polícia Civil chegou à autoria após inúmeras diligências que tiveram, auxílio da Gerência de Operações de Inteligência (GOI) da PCGO, da Superintendência de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado da Secretaria de Segurança Pública (SSP) e da Superintendência de Polícia Técnico-Científica.

Por meio de inquérito policial instaurado pela 1ª Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) de Goiânia e pela Deam de Senador Canedo, para apuração do crime ocorrido nas cidades, a Polícia Civil chegou à identificação do investigado, um homem de 40 anos. A Polícia Civil representou pela prisão cautelar temporária e por mandado judicial de busca e apreensão domiciliar contra o suposto autor. As medidas foram deferidas pelo Poder Judiciário e cumpridas na última sexta-feira (11), em Senador Canedo. Na segunda-feira (14), foi cumprido um outro mandado de prisão preventiva contra o investigado. Além disso, foi feita, na data da prisão, a coleta de material genético do investigado, o qual, após exame pericial, constatou ser ele o autor dos fatos. Foi instaurado ainda um outro inquérito policial na 2ª Deam de Goiânia a fim de apurar outro caso de estupro ligado ao suposto autor.

Os inquéritos policiais serão concluídos com indiciamento formal do investigado pelos delitos em apreço e encaminhados ao Poder Judiciário dentro do prazo legal.

Fonte/foto: PCGO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *