Polícia apreende quatro suspeitos de morte de motorista de aplicativo em Aparecida de Goiânia

Dois suspeitos foram presos e dois adolescentes apreendidos pelo latrocínio envolvendo o motorista de aplicativo Kléber Siqueira Chaves, de 41 anos. O crime aconteceu na madrugada do último sábado (6), em Aparecida de Goiânia, e a vítima foi morta com pedradas na cabeça. César Júnior Neves, de 19 anos; Aldair Alves, de 24 devem responder por latrocínio e um adolescente de 15 anos devem responder por ato infracional análogo. Outro garoto de 16 anos, que também foi apreendido, será liberado porque teria fugido do veículo quando os amigos deram a voz de assalto e falaram em matar o motorista.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Henrique Berocan, os jovens afirmaram que estavam sob efeito de LSD e teria brigado em um bar na mesma noite do crime. Logo após o desentendimento, uma amiga deles teria chamado o carro por meio do aplicativo para que os quatro fossem embora. Depois que estavam dentro do veículo, um Renault Sandeiro, César teria pego o celular da vítima no suporte e anunciou o assalto. O motorista tentou fugir, mas César e o adolescente de 15 anos o colocaram no porta-malas do carro. Foi neste momento que um dos jovens, o de 16 anos, abandonou o carro e voltou para casa a pé.

Os três amigos que ficaram se deslocaram para o Jardim dos Ipês e, chegando ao local, retiraram Kléber do porta-malas. César e M., o adolescente de 15 anos, atingiram a cabeça da vítima com pedras. “Eles contaram ainda que passaram com o carro por cima da vítima por pelo menos quatro vezes. César estava na direção. Eles abandonaram o corpo de Kléber ali e fugiram com a intenção de praticar outros crimes. Ainda não encontramos vítimas, mas eles dizem que se recordam de pelo menos quatro assaltos”, completa o delegado.

O veículo foi encontrado no início da manhã de domingo (7), no Jardim das Esmeraldas e o corpo, logo em seguida, no Jardim dos Ipês, ambos em Aparecida de Goiânia.

Prisões

Na segunda-feira, o adolescente de 15 anos se apresentou se entregou à Polícia Civil após a mãe descobrir o latrocínio. Segundo a polícia, ela ouviu o garoto contar o caso para um amigo e o convenceu de se entregar. Depois do depoimento dele, a polícia conseguiu chegar aos demais suspeitos e apreendeu o outro adolescente.

Na manhã desta terça-feira (9), César Júnior Neves, de 19 anos, foi preso em Rialma, município localizado a 180 km de Goiânia, enquanto tentava fugir para Imperatriz, no Maranhão. A última prisão foi a de Aldair Alves, por volta de 23 horas.

Fonte: O Popular



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *