Presos suspeitos de espancar, matar e queimar corpo de homem, em Goiânia

Três homens foram presos neste domingo (28) suspeitos de envolvimento na morte de um homem no Residencial Primavera, em Goiânia. Após o crime, a vítima ainda teve o corpo queimado. Segundo a polícia, um dos suspeitos gravou um vídeo mostrando o homem quase sem vida, sangrando e amarrado.

Foram presos Pedro Paulo de Carvalho Paes, de 31 anos, que estava com tornozeleira eletrônica, e Anderson Moreira Santos, de 23 anos, apontados pela PM como autores do homicídio, e Jeferson Moreira Mendes, de 25 anos, que teria ajudado os dois a fugir do local do crime.

Os três não apresentaram advogado até o momento em que foram levados para a delegacia, no início da tarde deste domingo.

Em vídeos feitos pela Polícia Militar, os suspeitos confessam participação no crime. Pedro Paulo contou que ele e Anderson roubaram o carro de um motorista de aplicativo na sexta-feira (26) e ficaram circulando com o veículo até a noite de sábado.

“A gente roubou o Uber, ficou uns dias rodando nele, botou fogo e fomos para a casa do Anderson. Chegando lá, tinha uma pessoa que a gente não conhecia, aí a gente bateu nele até matar e depois colocou fogo nele”, disse.

Anderson também confessou a participação no crime. “A gente chegou na minha casa, tinha gente na minha casa, a gente brigou e eu ajudei a jogar o menino para fora de casa”, disse. No entanto, ele disse que não colocou fogo no corpo.

Já Jeferson Moreira Mendes disse que recebeu uma mensagem de um dos suspeitos para que ele chamasse um motorista por aplicativo para tirarem eles do local do crime.

“O Pedro Paulo pediu para chamar um Uber para ele, porque tinha acontecido um homicídio dentro da casa. Eu não acreditei e pedi uma foto e um vídeo. Ele mandou e a dona da casa [onde Jeferson estava] pediu para chamar um Uber para ele”, disse.

Na troca de mensagem, um dos suspeitos do assassinato diz: “Eu tô pensando em enterrar ele dentro de casa mesmo, mas o outro aqui quer levar ele lá para a p*** para enterrar ele. Mas vê se arruma um trem para a gente sair fora”, disse.

No vídeo, enviado como forma de prova do crime, o homem aparece caído no chão, com as mãos amarradas com um fio de extensão elétrica e com cabeça sangrando.

A Polícia Militar explicou que chegou até os suspeitos após ver que na casa em frente ao lote onde o corpo foi encontrando havia marcas de sangue. Depois de um trabalho de buscas, eles foram encontrados em outra casa, onde estavam escondidos.

Os três suspeitos foram levados para a Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH).

Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Fonte: G1 Goiás

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *